domingo, 21 de junho de 2015

MULHER ÚNICA NÃO MORRA EM CASA O amor na terceira idade e adolescencia

mulher unica
Mulher Única, celebração da conclusão do curso "Mulher Única" na Casa de Oração Ministério Brasil Novo, neste sábado dia 20 de junho de 2015 as 20 horas com presença do Bp. Jaime Carrijo, Bpa Rosirene e Bpa. Ellen esposa do Bp. Thiago Carrijo. Grande numero de membros participaram desta celebração, motivos que casais vieram conferir o quer dizer e o que pode acrescentar este maravilhoso curso de mulheres esplendorosas.



Nos dias atuais é comum observarmos casais que mal conversam entre si, nem parece que se amam, uma das causas, talvez, esteja na ignorância do que os diferencia.  Este curso mostra um leque de informações de ensino e sabedoria com respeitar os interesses do homem no lazer e no trabalho, e os da mulher com as atividades que lhes dão alegria, anima à ambos e reforça a união. Do contrario, sobrevêm frustrações e ressentimentos, mágoas e angustias , coisas que  não se agradam a Deus.


Vemos nos restaurantes casais que sem assunto ficam muito silenciosa! Talvez seja exagero, mas que há décadas viemos perdendo a habilidade de conciliar as diferenças entre os comportamentos masculinos e os femininos. Deixando tudo para mulher, mas homem como cabeça não é só servir a sua esposa,´são únicos mesma carne.

Para o convívio ser possível, ambos ou ao menos um terá que ceder, senão correm o risco de despersonalizarem. Vou me ter aqui a um só traço, que me parece importante, pois interferem amplamente nos modos de convivência. Ouvi muitas dizerem brinquei de casinha, estava morta, não morrer em casa, sou jovem apesar da idade. 

Quando as diferenças estão no auge,  todos nós fomos assim: Na infância, meninas e meninos pouco brincam juntos. Andam em bandos, formando clube do Bolinhas, logo que se vêem soltos num espaço qualquer. As meninas, inventam brincadeira de faz-de-conta, que são gente grande, a maioria dos folguedos masculinos pressupõe a um grupo homogêneo, no qual as diferenças aparecem em jogar: Disputam velocidades, bola, e cesto.

Entre as meninas, quase todos os jogos são teatrinhos. As diferenças estão nos ensaios de convivência assimétricas: Mãe/filha, professora/aluna, cantora/plateia, espécie de exercício para quando crescerem, estes são seus devaneios.

Os esposos querem filhos homem, eles correm, jogam, velejam de igual para igual. As esposas sonham em vestir a menina/filha, carregar no colo, querem ensina-las passo-a-posso a se tornar mulher, quase uma continuação do faz-de-conta. Observam-se na interação resquícios do brincar de casinha, de escolinha, algumas mulheres diz: Tenho observado isso com a minha neta de poucos anos que sempre me diz: Vó vamos conversar um pouco, trazendo tudo aquilo de meninas ou seja mãe/filha, professora/aluna, igreja/cultos, escolinha/bíblica, culto/orações.

Ao atingir a época do casamento, então homem e mulher levam suas vivência tão diferentes para uma nova vida, os rapazes deixam de ir ao clube do bolinha, largando a parceria que tinha na juventude, mas fica ali uma saudade que mais tarde pode tornar-se uma síndrome de abstinência com depressão e até violência como é visto todos os dias. E insensato mulheres/namoradas/noivas/esposas, procuraram isola-los dos hábitos masculinos, interação que os mantém curiosos, interessados, vivos e jovem.

Já as moças, passam direto da casinha aos papeis inerentes a mulher adulta, exercida por meio da individualização ( consciência de sua individualidade independente). Os homens constroem grupos, as mulheres se constroem. Conversam entre si, pedem ajuda, formam exercito para vencer cobras do seu jardim do Edem.

Se isso vem da cultura ou da natureza, não posso dizer, mas que existem um efeito para toda causa, isso eu posso creditar, pois muitos episódios da vida feminina, são construídos de tarefas individuais quase íntima, no âmago, hoje já são comuns organizarem-se grupos de grávidas, de lactentes ou outras necessidades como dependência, viciados em drogas ilícitas/grupo de recuperação.

Diferenças entre homens em grupos em que as mulheres se individuando sós a manifesta-se em outro aspecto importante. As mulheres cantam, falam, conversam entre si sobre tudo que fazem, que sentem ou planejam, mulher fala muito e pede auxilio a outra quando precisa, o homem é mais conservador, sufocar a si mesmo.

A necessidade do homem relatar é bem menor, sempre no seu papel, mulher é aquela que procura discutir a relação, falar sobre sentimentos não é o forte dos homens, ele gosta de papear, não sabe o que dizer. (Blog).
As tentativas de eliminar as diferenças na marra não dão bom resultados, se for bem sucedidas geram silêncio, e tédio entre os casais, que não mais deprimentes do que o silêncio com o medo de ouvir o que o outro tem a dizer, uma cobrança que ficou mal resolvida, gerou magoa e medo de voltar ao assunto.
A adaptação e as concessões tornam a vida ressentida é muito marcante, a comunicação empobrece e substitui ao silêncio.

Já na terceira idade, paradoxalmente as mulheres parecem mais com os meninos que elas não foram: Elas buscam o que querem, formam grupos, viajam em bando, participam de projetos coletivo em suas congregações, coisas que sempre individualizaram.

Os homens da terceira idade, ficam mais caseiros, são presentes nas brincadeiras como os netos e atuantes no cotidiano da família (casa) consertam, arrumam, levam, trazem, vai ao supermercado, organiza casa e ficam mais sociáveis.

Talvez assim seja porque, na velhice os papeis sociais e individuais que a natureza biológica de cada instaura e perdem o sentido, tornando-se iguais finalmente! no meio tempo é preciso viver e deixar viver. O jeito falante de um e fazedor do outro tem tudo a ver com a sobrevivência da nossa espécie humana, meninos e meninas continuam diferentes enquanto interessa a natureza na formação do caráter de cada um.

Finalizou a celebração com presentes, comidas, e seção de fotos e muitos abraços aos irmãos sobre a liderança das senhoras mulheres únicas e esplendorosas: Bispa Rosirene Carrijo, Cassia e Eliane lideres deste ministerio. 

Que Deus abençoe a todos.




FOTOS cLICK no link fotos ( Mulher única 2015)