sábado, 2 de abril de 2016

O que escrevi...Jeremias 27:12-17



12-E falei com Zedequias, rei de Judá, conforme todas estas palavras: Metei os vossos pescoços no jugo do rei de Babilônia, e servi-o, a ele e ao seu povo, e vivei. 13- Por que morrereis tu e o teu povo, à espada, de fome, e de peste, como o Senhor disse acerca da nação que não servir ao rei de Babilônia? 14 -Não deis ouvidos às palavras dos profetas que vos dizem: Não servireis ao rei de Babilônia; porque vos profetizam a mentira. 15- Pois não os enviei, diz o Senhor, mas eles profetizam falsamente em meu nome; para que eu vos lance fora, e venhais a perecer, vós e os profetas que vos profetizam. 16- Então falei aos sacerdotes, e a todo este povo, dizendo: Assim diz o Senhor: Não deis ouvidos às palavras dos vossos profetas, que vos profetizam dizendo: Eis que os utensílios da casa do senhor cedo voltarão de Babilônia; pois eles vos profetizam a mentira. 17- Não lhes deis ouvidos; servi ao rei de Babilônia, e vivei. Por que se tornaria esta cidade em assolação?

Disse "colocai  os vossos pescoços no jugo do rei de Babilônia" ainda disse ele em tom de quem se lastimava, " e servi-o, a ele e ao seu povo e vivereis...Por que se tornaria esta cidade em desolação?" (Jeremias 27:12-17).

Jeremias um adepto da politica realista, muitos não podiam acreditar que sóbrio como era não deveria prever que os tírios adivinhassem os que viviam em Jerusalém, Jeremias advertia ao rei Zedequias para não se envolver com atividades anti-babilônica. 

O que Jeremias estava dizendo fundava-se na experiencia que seu povo tinha tido com os assirios. o Estado de Israel tinha sido conquistado por Sargão no ano de 721 a.C., que o reduziu a um deserto . Tambem Judá já tinha sentido na sua pele o punho de Sanherib, mas Zedequias não deu ouvido a nenhuma dessas advertências, não prestando atenção as palavras do profeta Jeremias, preferindo escutar a voz de seu concorrente Hananias, um frenético nacionalista, cujo deus Javé, falando por sua boca, proclamou o que só um megalomaníaco podia dizer: "Eu quebrei o jugo do rei de Babilônia" (Jeremias 28:2).

Zedequias começou participar de uma aliança de quem eram membros, alem do Egito, Edom, Moabe, e as cidades-estados fenícias, estas alianças era encabeçada por Tiro, o monarca Itobaal, teve de convidar seu colega judeu.

Era um convenio já doentia, uma potencia as margens do rio Nilo e fizeram acordos com  alguns anões que se chamavam de tírio-palestinos, esses acordos visto por qualquer pessoa sensata já caminhava para o suicídio ou fim, nos dias que perdemos grandes poderes de grupos políticos que sai do governo-estados, são comuns corrermos atras dos pequenos partidos chamados anões, ou nanicos, assim o fizeram para formar um poder maior.

Ezequiel se achava prisioneiro na Babilônia, e pôde prever o fim que chegaria essas  atitudes e proferiu: "Portanto  assim diz o Senhor Deus (Jeová)",  ele escreveu, "eis que estou contra ti, ó Tiro, e farei subir contra ti muitas nações, como se o mar fizeste subir as suas ondas; elas destruirão os muros de Tiro, e derrubarão suas torres; e eu avançarei o seu pó, e dela farei uma penha escalvada.
No meio do mar virá a ser um enxugadouro das redes, porque eu anunciarei diz o Senhor Jeová; e suas filhas que estão no campo, serão mortas à espada, assim diz o Senhor, e saberão que eu sou o Senhor Deus: Eis que eu trarei contra Tiro a Nabucodonosor, rei de Babilônia, desde o norte, o rei dos reis, com cavalos e com carros, e com cavaleiros, e companhias, e muito povo.

As tuas filhas no campo ele as matará à espada, e fará um baluarte contra ti, e fundará uma tranqueira contra ti, e levantará escudos contra ti, e porá trabucos em frente de ti, contra teus muros,  derrubará as tuas torres com seus machados... Com as unhas dos seus cavalos pisará todas as tuas ruas; ao teu povo matará à espada, e as  colunas da tua fortaleza cairão por terra, roubarão as tuas riquezas, e saquearão as tuas mercadorias...e arrasarão as tuas casas preciosas, e as tuas  pedras, e as madeiras, e o teu pó lançarão no meio das águas. E farei cessar o ruido das tuas cantigas, e o som das tuas harpas não se ouvirá mais" (Ez 26:3-13).

Esta é uma descrição de um autor com toda precisão, diz que vai acontecer. Só que não aconteceu, embora nabucodonosor tenha de fato, no ano de 598 a.C, trazido para o campo de batalha o seu exercito, cuja terrível grandeza justificava todos os adjetivos de Ezequiel, o único país que ele exterminou foi Judá, tendo conquistado segundo a historia  foi  Jerusalém, cujos cidadãos foram conduzidos ao "cativeiro da Babilônia". Venceu também pela coalizão o exercito formado pelo Egípcios, adonitas, moabitas e fenícios, mas não conseguiu foi ligar Tiro ao continente para avançar e destruí-la, um fato que pareceu um milagre.

Em suma no ano de 585 até o ano de 572 a.C, de toda esta luta comenta-se que o profeta Ezequiel: "Toda cabeça se tornou calva ( por causa dos elmos)" Admite Ezequiel, "E todo o ombro se pelou (os soldados tinham de carregar as armas e os aparelhos bélicos), e não houve para de Tiro para Nabucodonosor, nem para o Exercito..." ( Ez 29:18-19).