sábado, 24 de outubro de 2015

O CARATER DE UM LÍDER

                                                                                                         *Por Valdeci Fidélis
Talvez muitos leitores deste blog, que são lideres e que algo venha parecer com atitudes demonstradas em seu dia-a-dia, desistam de lerem até o final deste texto simplesmente humilde que é.
Os laços que unem o caráter e o espírito das pessoas, jamais se abalarão diante das dificuldades. Não importa o sofrimento a enfrentar, a verdadeira fé em seu coração perdurará, dando-lhe o apoio necessário, e aprofundar-se-á com o passar dos tempos. Esse tipo de fé é sem dúvida um dos supremos tesouros da vida de um ser humano que vive para ser servo de Cristo.

Assim poderia perguntar se vale apenas dedicar uma vida inteira a uma instituição familiar tão antiga como conta a própria historia da humanidade, que os homens sempre buscaram um apoio em um ser superior a todas as coisas que satisfizessem os seus desejos serem realizados, embora tenham sofridos mudanças nestes milênios, um povo chamado de Hebreus, um povo separado por Deus de Israel, o povo de hoje será que ainda mantem a mesma fé?

É conatural sem o patriarquismo, sem os profetizantes, com os pastoreadores de Deus na pessoa de Jesus Cristo e no tempo da graça ainda podem ter esperança os seres humanos? Época tão complicada, que ocorra fato alarmante para buscarmos fatos que explica toda razão para um processo de preocupação:

Uma verdadeira antropofagia social, expressa a falta de capacidade de muitos lideres que escondem dentro de si mesma, o que há de mais sublime missão e faz uso de uma ação indigna de confiança, alegando que falta recurso financeiro para liderar, pobrezas extremas em meio de desenvolvimento precários entre famílias, muitos sonegando sua obrigações com a própria igreja, deixando de contribuir com seus dízimos e ofertas, outros utilizando fundos que não lhe pertence para gastar em coisas supérfluas.

Em muitos casos são recomendados uma maior observância, precisa ser observadas para podermos tomar uma posição nas situações de cada um, na hora de fazer uma escolha separar o joio do trigo, não arrancar como muitos querem, as especies estão com raízes entrelaçadas, assim, temos que observar qual é joio e qual é trigo.

Há expressão de alguns líderes, nas mesas de reuniões, que querem decidir o futuro de uma comunidade, tem eles o pensamento que podem dominar todos os fieis e podem levá-los onde ele mudar, engano venial, ele vai como um líder provas vivas do que disse Deus ao profeta Jeremias: 23, sobre o "O Bom Pastor" em Judá, sobre os pastores de "minha ovelhas" e "Meu pasto" Proceder assim, pode deixar apenas à aparência oca, surrada, violentada, sufocada, de uma estrutura familiar, é essa a impressão deixada às pessoas que querem decidir o destino da humanidade diante de Deus.

A família em si como também a sociedade em que vivemos, uma vez arranhada na sua camada externa, na plenitude do conhecer à Deus, atitude esta vinda do egoísmo coletivo ou individual, de pessoas cujo pensamento é o domínio de decidir, para seu favor sem qualquer coesão, só tende a desmoronar como também magoar todas as estruturas formadas e positivas.

Não é preciso lembrar que uma família, não é um ajuntamento de pessoas batizadas nas águas, convertidas na carne e no Espirito Santo, ela é a integração em si, neste ponto lembrar que não é por acaso, não é por situação geográfica ou falta de opção religiosa na fé ou social, desde que lutem em prol da família como base de tudo, para que seja sólida e exerça doação mutua sem reserva voluntária, intencionais, sejam alegres, radiantes e livres, a família faz o quadro canalizando o empenho vital em busca da realização de cada um, formando um grande rio navegável para felicidade de todos nas águas límpida e "Viva em Cristo".

Como base e princípio, preservamos a individualidade e identidade de cada um na família, por isso e muito mais, não podemos motivar falatórios de altos líderes nivelando por baixo outros, alegando ser um obstáculo para o crescimento da sua comunidade, várias vezes excluídos os nomes quando indicados para cargo ou ainda recomenda a outros líderes. 

Sem “dar o direito de defesa" pessoas que agem assim são dispensáveis que adquiram e mantenha a “personalidade”, tenha uma cara própria, amálgama das personalidades que a constituem. Isto não agrada a Deus, nem ao seu Filho Jesus Cristo nosso Redentor.

A “segurança no ministerio tem que ser confiável, é também um grau familiar, emocional, intelectual e de formação íntegra e coerente, consistente e está no ambiente familiar esta confiança” Lutar contra o achismo, comodismo, talveismo, o egoísmo na família para que ela seja plena, real, de permanente e realização pessoal e social como base humana de superação e fé.
Não é fácil, dar o crescimento espiritual e moral junto aqueles que lutam com vibração, alegria e a realização alcançada diante das próprias mediocridades, alguns dizem como ele chegou lá, vem daqueles que podam os outros, colocam-se a frente com a certeza de estarem participando no avivamento da história positivamente, de uma mudança na vida humana dedicado à própria vida.
    
*Valdeci Fidelis: Diplomação: Escola de Pastores e Faculdade de Teologia Gospel, com aperfeiçoamento de Seminário Internacional de Teologia, com Ênfase em Teologia Histórica.